Jogamos - Agony


Mamilos Club - Não Recomenda - Agony

Agony causa agonia em praticamente todos os aspectos, deixando assim uma única expectativa ao jogar: que acabe logo.

O game começa nos colocando no controle de uma alma que está no inferno e não sabe o motivo, o objetivo então é andar, andar e andar para descobrir mais desse mundo vermelho, cheio de dor e consequentemente o motivo de estar lá.


A sinopse do enredo seria ótima, isso se a execução não fosse tão ruim, para começar a falar sobre o game é preciso deixar claro que, Agony trata-se de um indie simulador de caminhada de horror com alguns elementos de terror e muito conteúdo apelativo, tanto sexual quanto religioso, o que pode não ser recomendado para pessoas sensíveis à esses temas. Os elementos terror funcionam? Depende, o que pode ser afirmado é que as tentativas do game em assustar são fracas e muito previsíveis. A mecânica do jogo é simples, ande, se esconda, pule, colete objetos e corra, esse é o ponto em que o título mais peca, simples demais e sem muita criatividade, tudo é muito repetitivo e causa cansaço em sua primeira hora de gameplay, não há absolutamente nada para fazer a não ser andar e desfrutar de seu sistema stealth fraco e falho.


Por todo o jogo encontramos outros personagens, alguns condenados e muitos demônios, que, ao morrer, podemos se apossar de seus "corpos", assim controlando-os. Além de servirem para nossa utilidade caso a morte ocorra, os personagens também são interagíveis, alguns conversam e outros fazem apenas barulhos de agonia, como choros e gritos, mas não se empolgue, as conversas não fazem nenhum sentido e não servem para praticamente nada, apenas quebrar mais ainda o clima e imersão.

Não da para negar que sua ambientação é excelente, com uma atmosfera apelativa porém imersiva. Graficamente o jogo até que vai bem, os gráficos não são fantásticos mas possuem bons efeitos de fumaça, fogo e texturas bem feitas, exceto pela formação do ambiente que possui algumas falhas como pequenas fissuras e buraquinhos, que possibilitam ver parte do cenário vizinho e até glitchs como luzes e texturas aparecendo e desaparecendo.


Um grande fator positivo para o game é sua sonorização, as vozes, os sons de ambiente e até mesmo sua trilha sonora são execelentes, apesar de algumas músicas serem genéricas e já usadas em outro game Outlast.

Outro ponto que desagrada bastante é sua otimização, é praticamente impossível manter uma taxa fixa de quadros em Agony, updates para correção foram lançados e houve certa melhoria, porém ainda não está cem por cento otimizado, o que causa até certo questionamento, já que como foi citado, graficamente o jogo não surpreende.


No geral, Agony tem uma boa ideia e peca na execução, como muitos games. Caso tenha curiosidade, vale a pena dar uma olhada no jogo em alguma promoção, mas caso busque algo assustador, divertido e com um bom enredo, passe longe.

Pontos positivos:
  • Ótima ambientação
  • Boa sonorização
  • Legendas em PT-BR
  • Gráfico simples e bonito

Pontos negativos:
  • História ruim
  • Repetitivo
  • Jogabilidade muito simples e sistema stealth falho
  • Poucas opções de interação
  • Não é totalmente otimizado

Análise escrita por Aca40eSete






Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.