O conhecido 'bug do pulo' é corrigido pela Valve


Por meio de uma atualização, a Valve, responsável por Counter-Strike, finalmente removerá o chamado "bug do pulo" do FPS.

Descoberto na fase de grupos do último PGL Kraków Major e usado pela equipe BIG contra FaZe Clan e Cloud9, o erro gera uma espécie de favorecimento ao seu executor.

Efetivo em mapas como Cobblestone e Inferno, o bug permite que um jogador receba a informação do posicionamento adversário sem ser descoberto. Basta apertar a tecla para agachar durante a animação do pulo para descobrir o adversário sem ser marcado no mapa.

No major, as respostas da Valve às equipes foram "por que vocês não se adaptam?" ou "evitem o local", o que deixou o cenário de CS enfurecido. O caminho encontrado pelos times foi um "acordo de cavalheiros" para que não se usasse o artifício.

Com a correção, ao se tentar o movimento, a cabeça do avatar estará visível, rendendo a posição ao adversário. 

Fim dos "rounds ecos"?

A Valve anda ocupada com o arsenal de Global Offensive e sinaliza um processo de enfraquecimento das pistolas. Conhecido como "nerf", esse enfraquecimento terá como primeiro alvo a popular arma terrorista Tec-9.

Mesmo em uma situação extrema, como as rodadas econômicas, as pistolas são a chance de se sair com uma vantagem ou até o ponto no round se bem usadas. 

Processo ainda na fase beta, o nerf afeta os atributos da arma. No caso da Tec-9, teremos um aprimoramento do primeiro tiro, mas diminuição na precisão das rajadas, além de redução de balas por pente (24 para 18) e armazenamento geral da arma (120 para 90 projéteis).

A ideia passada oficialmente é que "há uma melhora na precisão, sem perda de sua mobilidade", mas as entrelinhas mostram um processo de diminuição da letalidade da arma quanto a sua mira. A mudança pode ocorrer agora, em agosto, na pequena intertemporada de grandes competições, e ser implantada no DreamHack Malmo, próximo grande evento de Counter-Strike.

Acima das leis da Física

Ainda no arsenal, um erro vem chamando a atenção dos jogadores de Counter-Strike: a possibilidade de eliminar alvos através de paredes com a Zeus X27, arma que causa um choque elétrico em seu alvo.

No game, a Zeus é uma arma de disparo único capaz de abater até mesmo um inimigo com energia vital completa. A arma real arremessa dois eletrodos que entram em contato com o alvo para surtir efeito.

Em Global Offensive, os eletrodos não estão respeitando materiais como pedra, madeira e metal. Mesmo que o alvo esteja protegido por estes materiais, acabam tombando para seu adversário, desde que estejam a uma distância menor de 100 metros e o jogador em posse da Zeus saiba o posicionamento de seu alvo.

Não há anúncio de correção em vista por parte da Valve.


Participe da nossa network

      
Tecnologia do Blogger.