Jogamos - Wuppo


A história de Wuppo gira em torno do divertido e sarcástico Scallywag, tentando arrumar um novo lar, pois, após ser expulso de seu aconchegante apartamento por derrubar sorvete no prédio inteiro pela milionésima vez, nosso querido protagonista wum se depara com o mundo! Ele mal conhecia o que tinha fora de seu quarto, então a aventura se incia com ele aprendendo sobre seu próprio planeta.

Wums, de acordo com o vídeo que ele assistiu, são os mais evoluídos e a espécie dominante. Há os Blussers, criaturas amigáveis e domesticáveis, ideais para carregar água. Splenkhakkens habitam florestas e pelo que dizem não são muito inteligentes e por fim os Fnakkers, que tem o hábito de jogar pedras e são agressivos com qualquer um gratuitamente, além de não achar interessante compartilhar o mundo com outras criaturas.


O jogo é em estilo plataforma, com gráficos em duas dimensões, muito delicado. Os desenhos de personagens são simples, mas tudo, até o mais grotesco dos chefes parece fofo, especialmente quando você os percebe piscando, dormindo ou falando. Quanto a jogabilidade, o jogador terá um inventário variado, contendo desde um tucano falador que lhe dará dicas apropriadas, ou não, até uma arma que atira chicletes, a gumgumgun que depois de um determinado tempo de jogo poderá ter upgrade.

A dificuldade aumenta gradualmente e os pontos para salvar o jogo, que aliás é uma charmosa chaleira de mel, vão ficando escassos, e se porventura, Scallywag morrer, será necessário passar a fase desde seu último savepoint. 


A sonoplastia é bem elaborada e combina com cada ambiente novo introduzido. Inclusive a variação de ambientação é significativa, passamos por ruínas antigas, florestas, túneis e cidades. 

O que chama a atenção em Wuppo é a forma que passamos pelas fases. Existe uma dose certa de quebra-cabeça e ação, fazendo com que o jogador realize as fases utilizando tanto as habilidades físicas quanto mentais. 

Por conclusão, Wuppo se destaca por ser um jogo sólido e fofo. A apresentação faz parecer que foi feito para crianças, mas os jogadores de todas as idades acharão interessante. A peculiaridade do jogo faz com que a história funcione. A jogabilidade, desde lutas de chefe até enigmas de diferentes tipos, funciona graças à sua simplicidade e bom ritmo. E como consideração pessoal, o jogo transmite uma relação de similaridade com o nosso mundo, onde somos os dominantes, subjugamos uns, jogamos pedras (julgamos?) em outros. O único idioma disponível é o Inglês. 


Tecnologia do Blogger.