Jogamos - The Walking Dead: Season One


Entendendo o Universo TWD:

Depois de ser uma das HQ's mais famosas do mundo, virar série de Tv e livro, The Walking Dead veio para os video games. E, por mais que pareça repetitivo trazer jogos de zumbis, este, particularmente é muito diferente do conceitual. A Telltale adquiriu a marca TWD, pois, eles trazem para games, séries de TV como Jurassic Park, Game of Thrones e HQs, tais como Marvel e DC, sempre visando a história e dramatização.
Para aqueles que não sabem, em qualquer The Walking Dead, seja em livros, séries, ele não inicia contando a história de como tudo começou, são episódios esporádicos de grupos de pessoas em um apocalipse onde mortos andam. Estes mortos, famosos Walkers, também estão presentes no jogo na mais simples forma do zumbi original: burros e famintos. Então, onde estaria o desafio? Veremos a seguir...

O Jogo:

The Walking Dead: Season One é um Point-and-click no qual o jogador precisa clicar no tempo correto para acertar e vencer o inimigo ou as adversidades que ocorrem na trama. É um jogo de aventura rico em história e o mais importante, o jogador escolhe qual caminho percorrer.
Você é Lee, um homem que estava indo para a cadeia, sem família, que logo no início encontra Clementine, uma garotinha de sete anos, sozinha, escondida em sua casa da árvore.

A partir deste ponto a real aventura começa, você decidirá confiar e conversar com determinados personagens, lembrando que eles recordarão o que você decidiu fazer há tempos atrás. Absolutamente tudo que ocorre na trama terá consequências para um final diferente, fazendo com que joguemos mais de uma vez para encontrar um desfecho melhor.
É como se o jogador literalmente criasse a história, tanto que é separado em capítulos, e cada um deles possui sua dose correta de dramaticidade. A cada conversa que Lee têm, ele faz com que o jogador crie empatia ou ódio, além de reconhecer o quão frágil estão as mentes das pessoas e a do próprio personagem devido a toda precariedade em que vivem.

Jogabilidade:

Por se tratar de um point-and-click, a mecânica do jogo é simples, fazendo o jogador se deleitar muito mais com a narrativa. Mesmo assim, podemos afirmar que é muito bem feito e seus gráficos estilo cartoon, não pecam na transmissão dos sentimentos dos personagens. Muitos jogadores chorarão com certeza! :,) 
O jogo é bem otimizado e lhe dá grandes possibilidades de ajustamento, com gráficos em inúmeras escalas, portanto, não é exigido altos requistios de sistema. 
Talvez o único problema seja na movimentação da câmera, pois quando movemos o Lee para determinado local perdemos a direção para onde seguir.
A dublagem do jogo é em Inglês, com legendas em Inglês, Francês, Italiano e Alemão.

Conclusão:

O desafio, portanto, está em encarar todas as escolhas que fizemos no decorrer do jogo. Com toda certeza, vocês verão que não é tão simples quando estiverem no meio de um apocalipse, sem saber em quem confiar, sem ter o que comer, cuidando de uma garotinha indefesa, e claro, com um tempo mínimo para decidir suas ações antes de virar comida de zumbi!

Finalizando cada capítulo, ele te mostrará em gráficos quais as escolhas populares da comunidade e também as suas. Além disso, o jogo disponibiliza uma DLC, The Walking Dead: 400 Days, contando a história de mais 5 personagens que aparecem (ou não - dependerá das suas escolhas) no enredo principal.


Tecnologia do Blogger.