Jogamos - Resident Evil 2 Remake


✔ Mamilos Club - Recomenda - Resident Evil 2 Remake

Aterrorizante, pé no chão e muito divertido. Resident Evil 2 é uma reimaginação do jogo original, que mantém a essência da série, cativando quem jogou o título de 1998 e também novos jogadores.


Após anos sendo requisitado e até mesmo tendo um projeto desenvolvido por fãs, o remake oficial de Resident Evil 2 foi finalmente anunciado pela Capcom, a partir daí novas informações foram surgindo, personagens visualmente diferentes foram revelados, alterações no roteiro e claro, mudanças na câmera original foram introduzindo um ponto de interrogação na cabeça dos fãs quanto ao resultado final do game.



O que vemos em sua versão final, é que mudanças bruscas existem e o remake, que na verdadade é uma reimaginação de Resident Evil 2, é mais pé no chão, removendo certos tipos de inimigos que apareciam no título de 1998 e pequenas alterações na personalidade dos personagens para algo mais humano, contudo na maior parte do tempo tenta ser fiel à sua versão original, mas deu certo? Em partes. Há muito o que ser elogiado e também criticado. O jogo funciona intercalando duas histórias, com dois personagens principais, consequentemente duas campanhas que deveriam ser diferentes, é aí que o maior desastre aparece, no jogo original, ambas as campanhas se completam, ou seja, ao terminar a campanha da Claire por exemplo e jogar o cenário B com o Leon, ou vice-versa, a sensação é que Claire realmente esteve ali, tanto no visual dos cenários quanto na timeline de eventos, já no remake não, há furos enormes e momentos sem coerência alguma. Ao jogar uma campanha e começar a outra, a realidade vista é que tudo o que jogador fez na campanha anterior é irrelevante, como se existisse apenas uma campanha oficial e a outra fosse algo alternativo. Os dois protagonistas se encontram apenas em cutscenes superficiais que são bastante raras, esses encontros são forçados, incoerentes com o momento e rasos, eles dividem pouquíssimas informações e o companheirismo existente na versão original, exceto pelo início do jogo onde um ajuda o outro, não existe no remake.


Apesar da frustração causada pela grande falha do cruzamento das duas histórias, todo o resto funciona muito bem, o jogo está extremamente aterrorizante, o horror é bastante presente, a dificuldade está desafiadora e os puzzles são inteligentes e bem bolados, assim como as conquistas que são bacanas e aumentam o tempo de gameplay caso o jogador resolva buscar o 100%. Por falar em tempo, cada campanha no cenário A dura em torno de 7 horas se forem jogadas com calma, já o lado B de cada personagem dura por volta de 6 horas.

Graficamente, tudo está muito bonito e polido, os cenários são detalhados e imersivos, junto com os belos efeitos de fogo, água, chuva e fumaça que aumentam a imersão, e claro, os zumbis que estão medonhos, lentos, porém perigosos. Quem jogou Resident Evil 7, deve lembrar o quão ruim eram as tecnologias antisserrilhados no game e os bugs em reflexos, em Resident Evil 2 Remake não é diferente, novamente presenciamos uma tecnologia TAA de péssima qualidade que borra toda a imagem, sendo o mais eficiente para quem não gosta de serrilhado, mas para uma imagem nítida, acaba forçando o jogador à maximizar a resolução ou aumentar a qualidade de imagem para que o efeito borrado minimize, e claro, os reflexos que geram artefatos também estão presentes. Quanto a otimização, há diversas configurações gráficas, algo muito bom e que acaba permitindo que o jogo funcione bem em vários tipos de hardwares, no geral está bem otimizado.

Um dos maiores pontos fortes do game, sem dúvidas é a sonorização, todos os sons passam uma sensação de realidade e contribuem para o quão assustador o jogo é, as vozes dos personagens, movimentação e modelagem dos mesmos, também estão pra lá de bem feitas.


A jogabilidade está simples e funcional, seja em controle ou em teclado e mouse, algo raro em ver na série, já que todos os outros games anteriores ao RE: Revelations 2 possuem uma jogabilidade precária e que precisa de adaptação do jogador para compreendê-la, em Resident Evil 2 Remake é fácil de se acostumar, algo extremamente importante em um jogo onde exploramos ambientes hostis.


Além da campanha principal, o modo 4º sobrevivente e tofu também estão presentes no jogo, novos modos e DLCs também estão por vir a partir do dia 15 de fevereiro.

O game não está perfeito, os dois maiores problemas que incomodaram e incomodam boa parte dos jogadores, são as interações inexistentes dos dois personagens principais durante o gameplay e a incoerência de fatos entre as duas campanhas, como já foi citado, fora isso, Resident Evil 2 é um ótimo jogo para fãs da série e também para todos que apreciam um bom survivor horror.



Pontos positivos:
  • Ambientação e visual fantásticos
  • Rico em história
  • Sonorização perfeita
  • Ótima trilha sonora
  • Jogabilidade muito boa
  • Movimentação excelente
  • Muito divertido
  • Assustador
  • Conquistas bacanas para quem busca 100%
  • Novos conteúdos gratuitos
  • Legendas em PT-BR
Pontos negativos:
  • Furos no roteiro e incoerência de fatos e situações que cruzam as duas campanhas
  • Pouca interação entre os protagonistas
  • Cenários sem reação e interação alguma ao jogador, exceto pelos objetivos

Análise escrita por Aca40eSete









Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.