Jogamos - Healer's Quest

 Mamilos Club - Recomenda - Healer's Quest

Healer's Quest é um RPG desenvolvido pela Rablo Games e traz um produto focado uma classe pouco reconhecida em jogos: o curandeiro (healer). Em meio a um grupo composto por causadores de dano e aliados com alta resistência, você joga na pele de um frágil curandeiro, constantemente alvo de piadas e desprezo dos companheiros. Se, assim como eu, você ama jogar de healer em jogos, vai adorar e reconhecer muitos fatos ocorridos nesse título!


O jogo é de humor, uma sátira aos jogos clássicos de RPG com muitos ratos nos níveis iniciais, personagens femininas com corpos à mostra e muitos outros clichês desse estilo de jogo. A história é fluida e, embora muito simples, é bem legal, os diálogos entre os personagens prende a atenção. Infelizmente embora haja crítica à elementos de muitos RPG, o jogo não foge dos personagens clichês, numerosas batalhas encontradas pelo mapa e até mesmo necessidade de grindar (se você, igual à mim, não pensou de maneira inteligente em qual habilidade melhorar no início, então é preciso compensar com alguns níveis de personagem a mais, já que só é possível redistribuir os pontos mais à frente).

A criação de personagem é boa, é possível criar do sexo masculino ou feminino e há uma crítica bastante pertinente em relação aos seios na criação de mulheres. Após escolher a aparência do personagem, você deve escolher o karma dele, cada karma traz diferentes personalidades com uma passiva para cada uma delas. Por exemplo, você pode escolher ser um healer maligno e sadista, então quando algum aliado morrer em batalha você irá recuperar mana; ou ainda ser uma personagem do bem e com bom humor, assim ela reduz a perda de humor dos aliados mortos em batalha. Há inúmeras combinações e cada um dos 3 Karmas afeta os diálogos durante o jogo todo.


Todos personagens possuem espaço para equipar uma arma (cada classe utiliza um tipo específico) e um anel (não separados por classe), além de guardar poções e ouro no inventário. Já o healer possui apenas a varinha inicial e não pode pegar ouro, também ao invés de anel, utiliza um bracelete, item exclusivo dessa classe. O jogo à primeira vista parece muito simples, mas ao se deparar com a grande variedade de builds (combinações de habilidades e equipamentos), o jogador tem em mãos vários meios de manter seu time vivo.

Ao subir de nível, seu healer além de liberar novas magias, recebe estrelas para melhorar suas habilidades, seja diminuir o intervalo de uso ou o custo de mana, até mesmo ganhar passivas quando tal magia estiver equipada (o livro de feitiços do healer suporta até 4 magias, em todo início de batalha é possível escolhê-las). Algo interessante é a interação das habilidades especiais dos aliados com o healer, cada aliado possui 2 habilidades especiais, uma delas é carregada ao dar e receber dano, demora algumas batalhas até carregar por completa, a outra é influenciada mais diretamente pelo curandeiro. O bárbaro quando abaixo de 40% da vida fica no modo berserker e ganha mais dano; já o mago toda vez que o healer utiliza alguma habilidade de recuperar mana ele solta uma bola de fogo em um inimigo. Além dessas interações ainda há alguns atributos nas armas, por exemplo: um dos machados do bárbaro faz com que ele dê dano extra enquanto ele estiver sob efeito da magia do healer de aumentar a defesa. É um jogo com muitos recursos e exige difíceis escolhas do jogador, priorizar algumas skills ao invés de outras nunca é uma tarefa fácil.


Aviso: esse é um jogo levemente difícil, é preciso pensar muito bem em sinergia e uso racional de sua mana, não é apenas spammar magia. Eu mesma na primeira vez que fui jogar acabei melhorando habilidades sem muita sinergia e acabei tendo que iniciar novo jogo para prosseguir sem problemas.

A jogabilidade é ótima, você usa o teclado ou o mouse para se mover no mapa e durante as batalhas é só escolher as magias com as teclas 1, 2, 3 e 4 e clicar com o lado esquerdo ou direito do mouse (o lado direito é uma variação da magia escolhida, liberada na árvore de melhorias), todas teclas são configuráveis. A arte do jogo é bem própria, às vezes eu olhava os mapas e parecia que estava vendo uma pintura, eu os achei lindos, já os personagens poderiam receber um melhor acabamento, mas no geral dentro do meu conceito estético o trabalho artístico do desenvolvedor é maravilhoso.


Uma das coisas interessantes e geniais que achei foi o Arco do Advogado, com a descrição que para poder usá-lo é preciso ler e aceitar um acordo de licença de usuário final, sendo disponibilizado o site para acessar, se você não ler os termos no site e mesmo assim usar o item, talvez perceba algo faltando. É raro eu rir de jogos com marcador de comédia, mas esse conseguiu me tirar umas boas e suaves risadas.

Pontos favoráveis: 
  • Arte maravilhosa e diferente;
  • Sátira à jogos clássicos de RPG;
  • Jogabilidade ótima, souberam fazer do healer o personagem principal que controla toda a ação da batalha;
  • Diversidade na criação de builds;
  • História e personagens, embora sejam clichês para assim fazer as críticas, são muito bem feitos, com diálogos diferenciados para cada karma escolhido pelo healer.
Pontos desfavoráveis: 
  • Não possui tradução para português;
  • Como todo jogo de comédia, há algumas piadas nada engraçadas e muito exageradas;
  • Pouco espaço para equipar itens aos personagens;
  • Apesar da importância dos clichês para as críticas serem feitas, isso pode se tornar bastante chato e cansativo.


Olá! Meu nome é Alice e sou responsável pela análise que você acabou de ler, dúvidas ou sugestões não deixe de comentar.

⃒ Steam ⃒ Twitch ⃒ Discord ⃒  ______________________________________

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.