Jogamos - ELEX

✔ Mamilos Club - Recomenda - ELEX

ELEX é um RPG pós apocaliptico de mundo aberto que pode ser resumido em uma fusão de Mass Effect, Skyrim e Fallout.

Antes de tudo, é preciso dizer que ELEX não é um jogo de alto orçamento, mesmo assim, tem a capacidade de se destacar no meio de outros AAA do gênero.

A história se passa após um meteoro cair no mundo de Malagan, com o incidente, grande parte da população foi dizimada e um elemento muito poderoso denominado ELEX surgiu com a queda do meteoro. Com isso, facções foram criadas e uma guerra começou, há 4 facções, sendo elas: Albs, Outlaws, Clerics e Berserkers.

Cada facção extraiu algo diferente do ELEX, os Albs conseguiram extrair o poder total do elemento, com isso a ambição subiu na cabeça deles e o objetivo principal da facção se tornou extrair o poder de todo o ELEX possível que encontrarem, mesmo que custe a dizimação do planeta.

Imagem do equipamento da facção Albs

A facção dos Outlaws tem uma filosofia diferente das outras, eles apreciam a liberdade e não tem nenhum foco principal, a não ser sobreviver, é tudo o que querem, para isso craftam suas próprias armas e equipamentos e usam o ELEX como um estimulante para aumentar seus atributos quando necessário.

Imagem do equipamento da facção Outlaws

Os Clerics possuem um avanço tecnológico bastante invejado no mundo de Malagan, eles pretendem utilizar o ELEX para manter suas tecnologias, gerando energia para elas. Diante das outras facções, são os com mais humanidade e vontade de resolver a guerra causada pelo meteoro e também pretendem tornar o mundo em algo que já foi um dia.

Imagem do equipamento da facção Clerics

Por fim, os Berserkers, eles extraíram um tipo de mana do ELEX, assim como os Clerics, também possuem uma ideia de "curar" o planeta, com isso, acabaram ganhando certos poderes mágicos. Mas não se engane, ao contrário dos Clerics, os Berserkers não permitem nenhum tipo de tecnologia em seu ambiente.

Imagem do equipamento da facção Berserkers

O jogador pode fazer parte de todas as facções, e isso muda completamente o gameplay, já que cada uma possui um estilo diferente de ver o mundo, lutar e também contam com armas, tecnologias e até mesmo poderes diferentes, além do mais, por ser um RPG, a história vai se moldando conforme as escolhas de quem joga, por isso entrar em uma facção é algo sério e traz consequências.

Não da para negar que o jogo possui um cenário sedutor e extremamente detalhado, o que causa  mesmo desapontamento são outros aspectos, como por exemplo o combate. Uma das coisas mais importantes em um game do gênero é definitivamente o combate, em ELEX a sensação que dá ao entrar em uma briga seja com criaturas ou pessoas, é de confusão, sua jogabilidade não é muito fluída e nessas situações tudo piora, seja corpo a corpo ou com armas de fogo, será muito difícil derrotar seu inimigo.


Por ter citado a falta de fluidez na jogabilidade, é preciso dizer que há bugs de comando no teclado, como o personagem ficar "evadindo" enquanto você estiver andando, isso atrapalha muito e não resolveram até hoje, você pode cair de lugares altos e morrer por conta desse bug simples na jogabilidade, sendo assim o controle a melhor opção para jogá-lo.

O mundo de Malagan é repleto de perigos, e quando a palavra "repleto" é colocada nesse contexto, acredite, é realmente repleto de perigos, esse é o maior ponto negativo do game, não por ele tentar passar uma experiência desafiadora e um mundo vivo, mas por ser totalmente desbalanceado e um cuspe (literalmente) de um monstro qualquer matar instantaneamente o jogador enquanto explora tranquilo algum lugar ou traça o caminho para uma quest.


Podemos contar com parceiros durante o gameplay, o que se torna indispensável, já que se andar sozinho, uma morte por minuto o espera. No começo do jogo, o personagem sofre um atentado de morte e fica sem seus equipamentos, o que poderia explicar sua fraqueza extrema diante de perigos, mas mesmo progredindo, o que já é bastante lento no jogo, o mundo continua matando, matando e matando o jogador a todo momento, o que torna a experiência de jogo tediante e irritante, ao invés de ser algo divertido e desafiador. Para dar uma noção melhor, em mais ou menos 20 horas de gameplay você estará quase tão fraco quanto quando começou a jogar.

Graficamente, ELEX está de parabéns, a arte do game é linda e única, cada lugar tem seu toque exclusivo e dificilmente causará a sensação de "será que eu já estive aqui?", além de possuir um mapa enorme. O que desbalanceia um pouco a perfeição gráfica do mapa, é a movimentação, modelagem e expressão facial dos personagens, tudo isso é bastante ultrapassado e sem capricho, a modelagem dos personagens causa certa confusão, já que ao encontrar um NPC diferente, você ficará pensando se ele realmente é um NPC novo ou se é algum que você conversou minutos atrás, pois todos são bem parecidos. A trilha sonora, assim como os gráficos, está de parabéns, todas as faixas combinam muito bem com cada momento em que aparecem, a dublagem e feitos sonoros também são admiráveis.


No quesito performance, ele é bem otimizado e possui diversas opções gráficas para se ajustar melhor em vários tipos de hardwares, o que faltou mesmo, que no caso não é algo relacionado a performance e otimização, é uma localização em PT-BR, há muitos diálogos no jogo e caso você não entenda outra língua que está disponível no produto, o aproveitamento será pequeno, pois legendas em português não são uma realidade em ELEX.

Apesar de seus problemas, temos total liberdade no game, isso com certeza agrada qualquer um. Diante de tudo, caso queira dar uma conferida no RPG, é recomendável aguardar uma promoção, pois definitivamente a qualidade do conteúdo apresentado não vale os R$90,99 cobrados na loja Steam.

Pontos positivos:
  • Mundo aberto vivo e detalhado
  • Ótimos gráficos
  • Boa trilha sonora
  • Boa história
  • Variedade enorme de inimigos
  • Bastante conteúdo

Pontos negativos:
  • Movimentação ultrapassada
  • Extremamente difícil (seria um ponto positivo se o difícil fosse desafiador e não impossível)
  • Jogabilidade não muito fluída
  • Todos os personagens são parecidos um com o outro
  • Bugs na jogabilidade com teclado


Análise escrita por Aca40eSete






Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.