Jogamos - The Wild Eight


The Wild Eight é um ótimo jogo de sobrevivência – off-line ou online – sim, é possível jogar com amigos e realmente é uma diferença enorme quando você pode contar com parceiros para dividir as tarefas. Toda sua ambientação é feita no coração do Alaska, então pode ter certeza que seu maior inimigo não serão os animais selvagens que habitam na região, mas sim a temperatura. O único objetivo que importa é sobreviver, não importam os meios. O título encontra-se em acesso antecipado, porém já apresenta mais conteúdo que muitos jogos ditos "completos" e como as atualizações são constantes, sempre com o pedido de feedback da comunidade, é notório que os desenvolvedores querem dar aos players há melhor experiência possível.

O jogo oferece 8 personagens para escolha - também são 8 slots online - cada um vai ter ser prós e contras, como o jogo possui tradução para o português, é bom ler o perfil de cada um para não passar ainda mais trabalho na hora de sobreviver. Quando o frio é seu maior inimigo, quem seria seu amigo? O fogo! Então trate de buscar esse recurso assim que iniciar o game, mas não pense que é só fazer a fogueira e ser feliz... Ela gasta madeira, então será preciso "alimentá-la" de tempos em tempos. Sempre que for percorrer longas distâncias é bom deixar algumas fogueiras pelo caminho, só para ter certeza que não vai morrer por frio.


Além de lidar com à baixa temperatura, será preciso atenção para não morrer de fome, muita coisa você consegue apenas coletando no cenário, mas à caça será um recurso precioso e umas das primeiras coisas que precisa aprender quando sua aventura começar. Como estamos falando de um jogo de sobrevivência é lógico pensar que existe uma árvore de habilidades, nela vamos deixar o personagem mais resistente em alguns pontos, deixá-lo mais veloz e competente para determinadas funções, então nunca esqueça de verificar se existem pontos para distribuir.

Claro que também temos o recurso de craft, que aliás, é muito eficiente neste título - nem parece um jogo em acesso antecipado - um dos primeiros itens que vai construir é uma bancada de construção, será nela que que você poderá criar os mais diversos acessórios para tornar suas explorações e sobrevivência mais fáceis - ok, nem tão fáceis assim... - mas já fica menos difícil. No momento as possibilidades são um pouco limitadas, mas creio que até o lançamento oficial - ou junto com ele - sejam adicionados novos recursos para construção.


O mapa é enorme, para não dizer gigante. Você vai levar muitas horas para conhecer todos os pontos, fora que precisa de muita atenção com relação ao frio, comida e também se preocupar com os animais, afinal, o Alaska é uma caixa de surpresas, não pense que você é o predador... Ainda mais se estiver jogando sozinho. Os gráficos são muito bonitos, toda à arte geral do mapa é bem feita, os detalhes estão lá e o mesmo pode ser dito dos efeitos sonoros. A otimização do jogo está "ok" talvez seja possível melhorar, mas não é algo preocupante, mesmo computadores mais modestos podem executar o jogo sem ter problemas com quedas de quadros "fps".

A jogabilidade é excelente, pode parecer travada, mas não é, afinal estamos num ambiente sobrecarregado com neve - o que dificulta na movimentação - e existe também à baixa temperatura, que diminui a velocidade das ações - bater, coletar etc - então ele simula muito bem nesta questão. Os comandos - posições das teclas e ações com o mouse - estão bem posicionados, rapidamente você aprende como andar, correr, ações e tudo que precisa para desfrutar do jogo. Não posso entrar em mais detalhes do que já entrei, mas saibam que é um jogo muito bom! Mas é preciso que você goste de títulos com temática de sobrevivência, o foco dele não é ação... Então algumas pessoas podem não gostar por ele ser bem "monótono" mas é justamente essa sua proposta, isolamento. Recomendo The Wild Eight!


Pontos em evidência:

- Árvore de habilidades;
- Sistema de craft;
- Dificuldade de sobrevivência divida em dois tipos (normal e difícil);
- Multijogador online (cooperativo);
- Tamanho do mapa;
- Arte geral do jogo;
- Tradução para português;

Seria interessante adicionar/melhorar:

- Mais opções de craft
- Adicionar armadilhas criadas pela natureza (buracos, avalanches etc);


Evan "Zn1ffer" Ramos: 28 anos, Leonino! Geek e nerd, fã incondicional de Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya), franquias da Nintendo e jogador de Pokémon Trading Card Game. Seu habitat natural é qualquer lugar com videogame e/ou computador com acesso à internet. Existe uma lenda que, ao jogar com ping alto ele se transforma no Mr. Hyde.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.