Jogamos - John, The Zombie


John, The Zombie é um título nascido aqui nas terras tupiniquins - Brasil - e desenvolvido com o motor gráfico Unity, o desenvolvimento ficou por conta do estúdio Minimal Lab, que também é o distribuidor na plataforma Steam. Confesso que acompanho o mercado nacional de jogos eletrônicos e tive o prazer de fazer reviews de ótimos projetos brasileiros, mas de todos, este é o mais diferente e "inovador" que me deparei.
               O jogo tem uma premissa "incomum", mesmo se tratando de um tema saturado no mercado gamer atual, zombies... Em geral, os desenvolvedores nos colocam do lado dos mocinhos, nos obrigando a eliminar esses monstros, outra grande parte usam esse modelo para transformar os players em zombies e fazer com que eles - nós - cacem outros jogadores - isso é bem comum em modos alternativos de FPS - claro que nem sempre é assim, mas é um fato que grande parte só sabe explorar os zumbis dessas maneiras.


Aqui, nos deparamos com John - nosso querido João - um cientista que acabou se acidentando durante um experimento e por consequência está virando um zumbi, mas nem tudo está perdido, você vai contar com ajuda de um amigo que já curou outros casos parecidos - sim, essa cidade é bem bizarra - mas para isso você vai precisar fazer algumas missões para conseguir tudo que é preciso.
               O principal ponto para não se tornar um zumbi, é não perder a mobilidade e sanidade humana, mas isso só é possível recuperar ao comer cérebros fresquinhos, aliás, além de recuperar suas habilidades, os cérebros recuperam sua vida e a barra de estamina. Conforme devorar pessoas pela rua, logo vai aprender à andar de bicicleta, dirigir, andar a cavalo e outras coisinhas ainda, tudo vai depender do seu ritmo. O jogo nos distrai bastante, eu mesmo demorei para seguir as missões, fiquei só comendo cérebros e explorando, o game diverte e lhe prende nessa "atmosfera" zumbi, chega um momento que tudo que você faz é sair matando só por matar 👀.


O motor gráfico usado no projeto é o Unity, que tem apresentado excelentes visuais aos jogos, aqui não é diferente, é um jogo muito bonito e tem uma trilha sonora adequada ao gênero, porém em suas configurações mais altas, o game requer um pouco de aprimoramento na otimização, nada tão grave. Não encontrei bugs que afetem o desempenho do jogo e/ou que de alguma maneira vão atrapalhar à experiência do jogador, o único ponto que pode incomodar as vezes é o hitbox - caixa de colisão - com algumas rochas e árvores, mesmo distantes, acabam travando o personagem.


John, The Zombie ainda não é compatível com controle, não que isso seja um problema, ele tem comandos simples e segue o mapa de teclas mais convencional da história - você pode notar os comandos nas imagens acima - e convenhamos, não há muito que adicionar num jogo onde você é um zumbi 💀
               O game tem muita qualidade, é divertido e lhe abre um leque de possibilidades para gastar seu tempo, mesmo que finalize a campanha rapidamente, ainda restam lugares para explorar e tesouros para achar, fora que você não conta apenas com seus dentes como armas, e vai encontrar coisas bem legais com seu amigo na ferragem 💃. O mundo aberto de Johnwood - ou seria Joãolândia? - não é dos maiores, mas é bizarro e razoavelmente bem trabalhado para sua proposta. Não há como alterar a dificuldade do jogo, isso porque ela aumenta conforme você vai ganhando/recuperando suas habilidades, então fique atento, nem sempre as pessoas vão correr quando um zumbi parte na direção delas.
               Não procure sentido/lógica em John, The Zombie, sua proposta é essa, ser irreal. Ele é de fato o simulador de zumbi menos simulador que existe, e ainda há mais coisas que não mencionei na review, afinal, preciso deixar algo para vocês descobrirem, né ❤. O game vem recebendo boas e constantes atualizações, é sem dúvidas um projeto inovador que merece atenção e apoio, se continuar com o bom suporte que vem apresentando, incluir mais conteúdos com o tempo, não será surpresa que ele conquiste um espaço maior na comunidade gamer. Recomendo!

DESTAQUES ATENÇÃO
+ História inovadora - Melhorar algumas hitbox
+ Muitas coisas para fazer (sides) - Adicionar compatibilidade com controle
+ Engraçado, divertido e bizarro - Adicionar controle de volume as opções
+ Muitas possibilidades
+ Mundo aberto


Evan "Zn1ffer" Ramos: Fã dos mais variados gêneros de jogos, nintendista e gamer de carteirinha, escreve notícias e reviews em suas horas vagas. Apaixonado por Cavaleiros do Zodíaco e as mais diversas áreas da TI, focando seus esforços na segurança da informação e infraestrutura. E-mail para contato: ev4n.r4mos@gmail.com


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.