Jogamos - Tales of Berseria™


Tales of Berseria é desenvolvido pela BANDAI NAMCO Studios Inc e distribuído pela própria empresa, possibilitando que membros da mesma equipe envolvida em outros jogos da série "Tales of" viessem a trabalhar neste título. É importante informar que ao todo são três jogos - os games não são continuação um do outro, são histórias independentes - todos muito bem avaliados no Steam, consolidando o sucesso e culminando neste espetacular jogo.

Adianto que você vai amar, odiar, se sentir traído, verá esperança e por vezes sua emoção vai confrontar a razão.... É assim que o enredo se desenrola e não há como fugir. O jogo é uma verdadeira jornada de autodescobrimento que têm origem três anos antes dos acontecimentos que você vai presenciar in-game, por isso é muito importante estar sempre prestando atenção na história e como Velvet - personagem principal - vai lidar com todos os acontecimentos.


Praticamente todos os NPCs tem alguma informação relevante da história, o local ou algo sobre algum dos personagens, o que expande ainda mais tudo que você sabe deles (as). O desenvolvimento dos "heróis centrais" também é interessante, uma vez que além dos diálogos convencionais, acontecem interações por imagens, mostrando as expressões de cada um à medida que a conversa prossegue (se estiver jogando com o controle de Xbox 360, toda vez que tiver um diálogo complementar vai parecer o Y no canto inferior direito da tela).

Algo que Tales of Berseria peca um pouco é na questão de a história ser linear demais... Passagens, eventos e outros locais ficam bloqueados até que você passe por determinado evento, não é um jogo de mundo aberto com infinitas possibilidades... Ele tem o cenário limitado e só é possível avançar completando suas missões. O bom é que você não perde nenhum detalhe do enredo, mas isso ao custo da liberdade de exploração do player.


Falar qualquer coisa sobre essa incrível jornada é jogar spoilers e mais spoilers, então vamos evitar isso. O sistema de batalhas é “simples” uma vez que elas só ocorrem quando você se aproxima dos inimigos e então entra em “modo de combate” quase sempre é uma área circular de tamanho razoável, todos do grupo lutam neste espaço e são controlados pela inteligência artificial – se quiser, você pode personalizar combos – e é justamente nos combates que temos umas das coisas mais legais, podemos combar golpes com cada um dos botões e ainda finalizar com “especiais” é um sistema um pouco complexo no começo do game, mas logo você aprende seu funcionamento.

Um detalhe legal – mas não muito bem aproveitado – é que existem itens de personalização que podem ser usados em todos os personagens, é possível libera-los ao coletar determinadas moedas que servem para abrir caixas especiais durante o jogo, estes itens são apenas para customização e não fornecem nenhum adicional, isso fica por conta dos itens base – apenas as armas sofrem alteração de design, demais equipamentos não – então não fique triste se os novos acessórios que encontrar não mudarem sua aparência.


Quando iniciar sua jornada, vai inevitavelmente ter que fazer um “tutorial” e vai notar que é um jogo sem mistérios em seu gameplay, os comandos, sejam no controle ou no teclado são fáceis de se adaptar e podem ser modelados a gosto nas opções, suas batalhas são rápidas e pode evita-las se quiser – mas recomendo sempre batalhar para ganhar experiência – ao menos isso o jogo não lhe impede de fazer.

Apesar de todas as surpresas que existem no decorrer do game, tudo leva a um enredo extremamente clichê, o jogo ganha muitos pontos pela interação dos personagens e como eles se envolvem na história, mas o “fim” de cada etapa é muito bem estampado em nossa cara, o que faz perder um pouco da graça.... Tales of Berseria não é uma obra prima dos RPG’s, mas é um game razoável/bom, tem personagens carismáticos, visuais bonitos e faz ótimo uso dos efeitos sonoros e músicas ambiente.

Recomendo este título por seus personagens, pelo carisma e apego que sentimos por eles (as) à medida que conhecemos suas histórias. As batalhas são empolgantes e os inimigos não são muito difíceis.... Mas existem chefões que vão tirar sua paciência de tão chatos que são para derrotar. Não acho “Berseria” o melhor jogo da série, mas ainda assim é um game que requer atenção de qualquer um que se julgue gamer.

Destaques:

- Visual bonito e bem-acabado;
- 2 Pessoas com tela dividida (Apenas nas batalhas);
- Batalhas empolgantes e rápidas;
- Sistema de combos;

Ficou devendo:

- História muito linear;
- Mais personalizações;
- Liberdade de exploração;


Evan "Zniffer" Ramos: Fã dos mais variados gêneros de jogos, nintendista e gamer de carteirinha, escreve reviews em suas horas vagas. Apaixonado por Cavaleiros do Zodíaco e as mais diversas áreas da TI, focando seus esforços na segurança da informação e infraestrutura. E-mail para contato: ev4n.r4mos@gmail.com
Tecnologia do Blogger.