Jogamos - Dead Cells


Dead Cells é um jogo 2D metroidvania de ação-plataforma. Produzido e distribuído pela Motion Twin - indie - sendo este o único título da empresa no Steam. As promessas com relação ao jogo são muitas, uma vez que os próprios desenvolvedores vendem o jogo como um “roquevania” - roguelike com metroidvania - claro que nem tudo está como deveria ser, afinal, o jogo ainda está em fase de acesso antecipado. Agora vamos ver na prática o atual estado de desenvolvimento.

História & comandos

Clique para ampliar
Por enquanto o jogo não possui uma história centrada "focada", mas alguns detalhes podem ser encontrados durante sua jornada, há princípio você é apenas uma célula que projeta-se numa armadura "corpo morto" numa ilha estranha com um castelo assustador. O cenário é procedural - gerado pelo game - então vai ficar difícil saber o que lhe espera há frente.

Os comados estão bem localizados, mesmo com o uso de teclado e mouse, é fácil de jogar e todas as ações respondem bem, até porque o ritmo do jogo é ágil e frenético na maior parte do tempo.

Desempenho & fluides

Para um jogo em acesso antecipado, ele está com o desempenho muito consistente, mesmo com placas integradas (quando iniciei o jogo pelo notebook, ele detectou minha Intel HD e avisou que não recebeu otimização ainda) claro que quando me deparei com muitas partículas e inimigos no cenário houveram quedas de frames, nada absurdo, mas que prova o aviso da empresa.

A beleza do jogo implica drasticamente no seu desempenho, afinal é realmente um jogo bem acabado em termos gráficos e sonoros. Se você têm um notebook com placa integrada abaixo da HD 4000, pode encontrar sérios problemas de fps conforme vai avançando nos cenários.

Gráficos & sons

Clique para ampliar
Embora o jogo seja 2D, ele é cheio de efeitos e muito bonito, nem mesmo os cenários e os inimigos ficaram de fora, tudo está bem trabalhado - o que influencia no fps das placas integradas - e mesmo sem o V-Sync os detalhes continuam belos, pois o trabalho realizado no polimento é realmente fantástico.

Sonoramente o game vai muito bem, embora algumas armas façam sons idênticos - para não dizer iguais - e a "trilha sonora" dá o aspecto típico deste gênero. Neste ponto não há muito que ser comentado.

Dificuldade & gameplay

O jogo não é difícil, aliás, a dificuldade tem muito haver com sua agilidade, os inimigos não ficam mais inteligentes, eles apenas vão responder de forma mais rápida. O padrão do jogo está bom, acredito que o começo da jornada será o tempo necessário para que o player se sinta a vontade com os comandos e inicie seu processo de melhora do reflexo.

O cenário é procedural e embora você seja "imortal" pode acabar tendo que reiniciar sua aventura e com isso, você perde grande parte dos poderes e os itens que conquistou durante a jornada, porém existem algumas habilidades que são destravadas permanentemente. Como o cenário é gerado pelo próprio jogo, sua aventura dificilmente vai tomar o mesmo curso, então evite morrer 😇


Rápido e fluído, o game roda tranquilamente em grande parte dos computadores atuais, os bugs são raros e o único que enfrentei foi a famosa "tela congelada" onde os sons continuam mas a imagem fica estática. Eventualmente você pode se deparar com outros problemas, mas como você já sabe, o jogo ainda está em desenvolvimento. Muitos obstáculos vão estar em seu caminho, por mais que o jogo seja linear na maior parte do tempo, é preciso ficar atento as rotas alternativas.

Conclusão

Dead Cells é uma experiência que todo gamer precisa viver, por mais que ele não siga exatamente sua proposta de ser realmente um título desafiador, ainda sim consegue reservar boas surpresas in-game. Recomendo por diversos fatores citados durante a review e espero que você goste tanto quanto gostei.

Extras do Steam:

- Conquistas; compartibilidade com modo Big Picture e save na nuvem.

Prós:

- Bonito; fluído; bons efeitos; dificuldade; cenário procedural.

Contras:

- História e otimização.


Participe da nossa network

      
Tecnologia do Blogger.