Jogamos - Shock Tactics


Shock Tactics é o primeiro título lançado pela Point Blank Games, o qual aborda combates armados futurísticos de forma tática/estratégica em turnos, muito semelhante ao estilo do globalmente conhecido XCOM. Embora este jogo tenha certa semelhança com o game citado à pouco, sua qualidade é inquestionavelmente menor e vem sem nenhum “adicional”, isso quer dizer que ele não conseguiu inovar em nada, apenas apresentou “mais do mesmo”, não que isso não faça toda diferença, mas um jogo que não busca inovações têm maiores chances de não dar certo, ainda mais quando possui "rivais" tão bem qualificados.

À temática futurista assemelha Shock Tactics ainda mais dos jogos já existentes, por tanto fica difícil não compará-lo à outros títulos já consagrados e isso ajuda na ilustração do quão ele é inferior em diversos aspectos, não só gráficos, mas sons e a jogabilidade em si também estão afetados. Não espere grande coisa, por mais que o desenvolvedor tenha depositado árduas horas de estudos e trabalho, a experiência do jogador é no máximo razoável.


O jogo é mais que apenas combates em turnos, isso é verdade. Exploração e construção de postos avançados são opções in-game, mas que em nada ajudam no desenvolvimento real do gameplay e novamente você parece estar jogando qualquer título semelhante ao XCOM. Os combates são travados “Ah, mas isso é normal em jogos de turno” não, não é… Eles realmente não são fluidos como deveriam ser.

Detesto ter que falar realmente de forma ruim, mas este jogo pecou demais no quesito gráfico + sons, talvez à proposta do desenvolvedor seja voltar o game à um público que não possui computadores de alto desempenho, porém isso fez o jogo ficar graficamente horrível nas opções gráficas mais baixas e medianas, isso sem mencionar os sons, que infelizmente tem uma qualidade medíocre. Espero de coração que pelo fato do game ser recente, venham atualizações que gradativamente melhorem não apenas estes pontos, mas à fluidez e o gameplay em geral.


À história do game é simplista e certamente não é um dos focos, à medida que você avança e espera mais desenvolvimento, o jogo simplesmente não apresenta novidades e você vai repetindo tudo, apenas os cenários são diferentes. Um fato que incomoda bastante são os bugs, que vão desde “travadas” em texturas, até o jogo simplesmente fechar, na minha experiência foi preciso por o jogo em modo janela e compatibilidade com Windows 7, apenas assim ele parou de fechar repentinamente.


Infelizmente - ou felizmente - eu não posso recomendar Shock Tactics, pelo menos não no momento, enquanto o game não resolver ao menos os problemas de tela preta, ele vai ser uma péssima experiência para qualquer um que o compre. Demais pontos vocês já acompanharam durante à review e devem levar em conta caso tenha algum interesse em adquirir o game. As dicas que posso dar são: esperem mais uns 6 meses antes de realmente fazer a compra e sigam as atualizações do jogo para ver o empenho do desenvolvedor.

Extras:

- Menus e legendas em português;
- Cartas e conquistas no Steam;

Sentimos falta:

- Fluidez do game está seriamente comprometida.
- Faltou capricho nos efeitos gráficos e sonoros.
- Bugs e mais bugs, incluindo tela preta e fechamento repentino.

Tecnologia do Blogger.