Jogamos - Life is Strange


Life is strange é uma história extremamente cativante cuja aventura é dividida em 5 episódios que ambientam-se na fictícia Arcadia Bay, uma pequena cidade no Oregon onde estranhos fenômenos misturam-se com a vida tranquila de Max Caulfield, uma estudante de fotografia que está retornando à sua cidade natal para entrar na prestigiada academia de Blackwell. Max então descobre possuir o poder de voltar no tempo e desde então vem tentando fazer todos felizes, porém cada escolha têm seus sacrifícios, os quais ela vai descobrir e precisa aprender a lidar.


Ser uma adolescente não é fácil e nos tempos atuais as cobranças estão ainda maiores por inúmeros motivos, mas nem sempre compreendidos por pessoas mais velhas. Nesta fase você está experimentando sensações, descobrindo o mundo, mesmo que muitas dessas descobertas sejam pura porcaria e então começa a duvidar de si mesma, achando que seu único talento é ser uma dessas porcarias também. 

Dontnod tenta por essa confusão em evidência no jogo, junto da autodescoberta. Aqui, o jogador vai viver o drama escolar onde uma adolescente tímida que desenvolve poderes de voltar no tempo precisar lutar para usar eles com responsabilidade e arcar com cada escolha. Ao longo do caminho Max sofre problemas, tendo os mesmos  em demasia e não sabe como lidar com eles. Mas entre uma linda amizade, um mundo vibrante, momentos emocionantes que se prendem ao coração e o apertam, fica claro que há algo especial acontecendo aqui.

A forma que você joga Life is Strange varia de momento a momento, mas não é terrivelmente difícil para se dizer que é semelhante ao formato de drama interativo que foi popularizado pela Telltale com The Walking Dead. Você controlará Max enquanto explora seus arredores, às vezes resolvendo enigmas ou simplesmente participando de outras conversas. Você pode ir testando assuntos, muitas vezes será dado a você pistas contextuais e informações adicionais que podem ser usadas para desbloquear mais opções de conversão quando voltar no tempo e também aproximar a interação de ângulos diferentes.


Esta manipulação social começa de forma pequena, você consegue fazer com que seus professores e companheiros de classe gostem de você por fazer coisas que eles estão interessados antes que eles o façam. Eventualmente e inevitavelmente isso se torna uma questão de vida e morte, enquanto você tenta avisar as pessoas para que não corram na direção errada. De vez em quando o jogo tornará seus poderes temporariamente inúteis e lhe força a recorrer a tudo o que aprendeu sobre alguém ou algo até agora para evitar um desastre, sem a chance de retorno para refazer a cena. É nesses momentos que Life is Strange brilha, quando é apenas uma história sobre uma menina tentando se encaixar e fazer o seu melhor.

Na verdade, o jogo está no seu melhor momento quando permite que você explore o mundo ao seu redor, quando se concentra nos pequenos momentos em que Max pode realmente fazer a diferença na vida de outra pessoa, ao invés das grandes mudanças cósmicas que acontecem como resultado de sua confusão com o uso contínuo de retornar no tempo. Em cada episódio, haverá duas ou três grandes decisões que podem afetar a relação entre seus personagens e o resultado de sua história, o que permite que Max viaje mais profundamente ao passado, efetivamente torna todos aqueles pequenos momentos sem sentido. Life is Strange leva você a cuidar não só de como essas escolhas lhe afetam, mas também como elas impactam cada personagem do jogo.


Não importa se a sincronia labial está ruim quando a dublagem é excelente. Não importa que a equipe de desenvolvimento em sua maioria francesa e principalmente masculina, nem sempre vão conseguir pegar as intrigas e complexidades da amizade feminina (embora eles façam um trabalho notável, considerando tudo isso), quando os personagens são, em geral, relacionáveis mesmo quando não são particularmente simpáticos. Não importa que a história e o diálogo nem sempre estejam perfeitos quando o conceito geral e a execução mostram tal ambição e coração. E não importa que no final algumas escolhas se sintam desequilibradas ou mesmo sem sentido quando a jornada para fazer-las foi tão interessante. 

Não consigo pensar em outros jogos que eu já joguei, que se tornaram enormes pontos de conversa com uma variedade tão grande de jogadores, o jogo abordou assuntos surpreendentemente escuros com sensibilidade e respeito, onde me fizeram sentir nostálgica de um tempo que não volta mais. Ainda bem que não sou mais adolescente. Life is Strange alcançou muito mais do que qualquer um esperou. É um jogo bem interessante para se jogar, recomendo a todos.


Pontos Positivos 

  • Excelente dublagem.
  • As opções que se possui para acessar informações sobre eventos e fatos que aconteceram (Leituras, diário, redes sociais..)
  • Ótima escolha e uso da trilha sonora.
  • O jogo possui um ritmo que é sustentado a cada episodio.
  • Excelente em questão de valor/duração - 15 horas jogadas no minimo.
  • Excelente enredo e narrativa sobre amizade e consequências.
  • Momentos memoráveis e impactantes.


Pontos negativos

  • Baixa qualidade da sincronia labial.
  • Dificuldade no jogo é zero, e poucos desafios.
  • O fim do jogo é previsível porem ainda é emocionante.
  • Das escolhas que são feitas poucas tem importância.
  • Partes não narrativas (furtividade e quebra cabeças) mal implementadas e que prejudicam o ritmo da história.
Tecnologia do Blogger.